Monday, 29 October 2012

This is Halloween



For most people the evening of the 31st of November means Halloween. Although we don´t share the same tradition as American culture, somehow, in many European countries, shops and supermarkets started to present products and decorations related to this holiday.
Whether you enjoy the so called Halloween or not, most people are unaware of the real meaning and original roots of this tradition.
Many, many centuries ago, when Christianity was still “fresh” throughout European territory, the pagan communities (of Celtic descendence) used to celebrate a festival called “Samhain”, mainly in the Gaelic area. The Samhain was in fact the festival which marked the beginning of winter with the celebration of the harvest’s end. It was the beginning of the “darker half” of the year.
It was also seen as a time when the 'door' to the Alter mundus opened enough for the souls of the dead, and all nature’s spirits, to come into our world, and so feasts were held to celebrate the reunion between the living and those who had already departured.
Since the 9th century, with Louis the Pious, the 1st of November became All Saints day. This was a way of controlling the customary pagan celebrations and making them part of the Catholic church, as happened with many other pagan festivals which turned into a Christian celebration.  The pagan day of the dead became the Christian day devoted to the beloved ones who have already left.
Over time, the night of October 31st came to be called All Hallows' Eve. Samhain influenced All Hollows' Eve and the two eventually combined into the secular holiday known as Halloween.

Gundestrup cauldron, Copenhagen National Museum 
So back to our roots - the 31st of October is all about  the celebration of the change of the rhythms of the Nature, of the new seasons (autumn and winter) and of all the good products we can get from them. It can also be a time for reflection and mediation on all the things which are essential or superfluous in our lives for the forthcoming season.

The Green Man, Church misericord, England 
Turnip lamp, Museum of Country life, Ireland

 _______________
Para a grande maioria das pessoas, a noite de 31 de Outubro significa Halloween; e apesar de não partilharmos as tradições da cultura americana, em diversas lojas e supermercados europeus, podemos já encontrar uma variedade considerável de produtos e elementos decorativos relacionados com este dia.

Quer se goste ou não do “Halloween”, na realidade, muitas pessoas ignoram o seu verdadeiro significado e as suas raízes autênticas.
Há muitos séculos atrás, quando o Cristianismo era algo ainda “fresco” no território dito europeu, as comunidades pagãs (de origem celta) celebravam o “festival” do “Samhain”, em particular nas zonas gaélicas. O “Samhain” era na realidade um sabat que marcava o início do Inverno e o término da época de colheitas: o início da “metade escura” do ano.
O “Samhain” foi também entendido como o dia no qual as “portas” para o Alter mudus (outro mundo) estariam abertas, permitindo que as almas e os espíritos da Natureza se juntassem ao plano terreno. Assim, grandes banquetes eram preparados para celebrar esta reunião entre os vivos e os mortos.

Desde o século IX, com Luís o Piu, que o 1º de Novembro (dia seguinte) ganhou a designação de “Dia de todos os santos”. Esta foi uma das formas de controlo e de aculturação dos costumes pagãos de forma a torná-los celebrações da própria Igreja, como de resto aconteceu com muitos outros festivais e dias sagrados no calendário.
O dia dos mortos para os pagãos foi assim adoptado pelos cristãos como seu.
Com o passar do tempo, a noite de 31 de Outubro foi apelidada de “All Hallows’ Eve”. As celebrações de Samhain tiveram um grande peso nesta tradição e assim se deu a fusão entre ambas as realidades, surgindo a tradição secular chamada Halloween.

Deste modo, proponho que voltemos às nossas raízes – na realidade o 31 de Outubro é sobretudo uma celebração dos ritmos da Natureza, da chegada da nova estação e de todos os produtos que esta nos trás! Creio que também seja um tempo de reflexão e meditação em torno daquilo que é essencial e que é supérfluo nas nossas vidas para esta estação que se avizinha.





4 comments:

  1. An excellent post, as usual. Informative and entertaining at the same time. Keep up the good work and enjoy your Halloween!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Thank you for your feedback!Wish a merry Samhain as well :)

      Delete
  2. Adorei Aninha, está simples, imformativo e bonito :)
    Aqui estou eu, na terra dos celtas, mas sem Samhain, a chuva e o vento estao em grande forca lá fora, e nós embrulhadinhos dentro de casa. Espero que tenhas uma noite mágica de Samhain! **
    Alice

    ReplyDelete
    Replies
    1. Querida amiga, muito obrigada pelo feedback! Espero que ainda assim tenham gozado de uma noite mágica e especial, juntamente com as vossas quatro companheiras felinas :)****

      Delete