Monday, 21 January 2013

"Hala Madrid and Segovia"! - some flavours from "nuestros hermanos"



A year ago this week I was heading to the land of “nuestros hermanos”  (the expression that the Portuguese and Spaniards use to define each other, meaning “our brothers”) to spend another weekend in their vibrant capital: Madrid!
I have been to Madrid before and I have to admit that I didn’t fall for this city. However, sometimes, events and experiences are crucial turning points in our lives and now I look back on my visit with passion and “saudade”.

It was a wonderful weekend, doing what I do the best: appreciating art and eating good food! 
As soon as I arrived I headed to one of my favourite places in Europe,  Museo del Prado, and I can’t recall the hours I’ve spent in my life looking at my beloved Bosch paintings, of course, followed by Velasquez, Durer, El Greco, and Goya’s work… (I could be here all day).

Tabletop of the Seven Deadly Sins and the Four Last Things, H. Bosch, Museo del Prado

Portrait by El Greco, Museo del Prado

After this it is time to “dive” in the “movida madrilenã” and go straight to a Tapas house!

Madrid is filled with Tapas houses, so finding one is never a problem. However there’s one that is very close to my heart: the “Malaspina” Tapas bar.
Located in Calle de Cádiz, nº 9, in Sol neighborhood, this place has a cosy though energetic atmosphere and it’s always crowded and full of life! It’s really a great example of Madrid’s lifestyle and of Iberian tapas!

From the lovely manchego cheese to the some of the best patatas bravas and calamari I ever had, in “Malaspina” you will definitely feel that you´ve arrived in Madrid! (after a meal like this just enjoy some of the best nightlife in Europe).

"Malaspina Tapas bar"
Mix of delicious tapas, half eaten!
Malaspina kitchen
If you manage to get up early, there are so many beautiful places that you can visit in the vicinity of Madrid in a day trip. This time I decided to visit the beautiful Castilian city of Segovia, famous for its gigantic Roman aqueduct and for its breathtaking Gothic cathedral, known as the “Lady of all the cathedrals”.
There I could enjoy the traditional food of Castilla e Léon, for example the famous (and heavy) Castilian soup. This is a very robust soup  made and consumed by the peasants and shepherds from these regions in order to give them strength and warm them up during their labour hours. Therefore,there was nothing better for me to give me courage to face the freezing temperatures outside!


Castilian soup


Segovia view from the Alcazar

If you are a fan of roasted suckling-pig (not me), Segovia is the place for you as well. Don’t forget to visit the memorable Mesón de Cándido.

There is so much to do and see in this city and its vicinity that it sounds incomplete and unfair just to name only a few restaurants and places, however, with this limited time (48h) these were my main choices. Next time in Madrid, I will let you know more!

___________________
Há um ano atrás encontrava-me a caminho das terras de “nuestros hermanos” para passar um agradável fim-de-semana na vibrante capital: Madrid!
Já conhecia Madrid, porém devo admitir que não morria de amores por esta cidade. Contudo, por vezes, alguns eventos e experiências são pontos de viragem cruciais e agora olho para trás, e para Madrid, com paixão e saudade.
Foi, assim, um fim-de-semana dedicado ao que faço melhor: apreciar arte e comer boa comida!

Mal cheguei à cidade dirigi-me para um dos meus sítios preferidos em toda a Europa – o museu do Prado – e nem me consigo recordar quantas horas passei ao longo da minha vida a observar as minhas adoradas pinturas do Bosch, seguidas, é claro, pelas de Velasquez,  de Durer, El Greco e de Goya… (e poderíamos ficar aqui o dia todo a enumerar)

Depois de muitas horas passadas, foi tempo de mergulhar na “movida madrilena” e ir directamente para um dar de tapas! Madrid encontra-se repleta de casas de tapas, portanto não é difícil encontrar uma do seu agrado. Contudo, existe uma particularmente próxima do meu coração: a Malaspina tapas bar!
Localizado na Calle de Cádiz nº9, junto ao Sol, este é um espaço aconchegante, mas com uma atmosfera energética, sempre cheio de pessoas e de vida! É de facto um exemplo perfeito do estilo de vida Madrileno e das tapas ibéricas!

Para além do óptimo queijo machego e das melhores patatas bravas e calamares que alguma vez provei, no Malespina sabemos definitivamente que nos encontramos em Madrid! E depois de uma grande refeição, aproveite uma das melhores vidas nocturnas de toda a Europa.


Se conseguir acordar cedo, é sempre uma boa ideia visitar alguns dos diversos e belíssimos sítios nas proximidades de Madrid por um dia. Desta vez decidi visitar a fantástica cidade de Segovia – famosa pelo seu aqueduto romano e pela sua catedral gótica, conhecida como a “Dama de todas as catedrais”.

Aqui pude experimentar alguma da cozinha tradicional de Leão e Castela, como por exemplo, a famosa (e pesada) sopa castilhiana: uma sopa extremamente robusta que costumava constituir um dos primeiros pratos do dia para os camponeses e pastores desta região, de forma a mantê-los quentes durante as horas de trabalho. Nada melhor para mim, para ter coragem para enfrentar as temperaturas congelantes lá fora!
Contudo, se for um amante de leitão (eu não, de todo!), Segovia é o sítio ideal! Não se esqueça de visitar o memorável "Mesón de Cándido".

Há tanto para dizer e ver nesta cidade e redondezas que tudo o que se possa dizer num post parece incompleto e injusto, contudo nas minhas 48horas estas foram as minhas escolhas.
Uma próxima vez em Madrid trará certamente mais novidades!


4 comments:

  1. Belíssimo post, não conheco Madrid mas fiquei curioso tanto pelos monumentos como pela gastronomia. Obrigado

    ReplyDelete
    Replies
    1. De nada! De facto Madrid é uma cidade encantadora e com imensa coisa para ver e fazer. Hoje em dia é muito fácil organizar um city break nestas cidade, pois existem diversos voos low-cost, assim como residenciais simpáticas para ficar, por preços convidativos. ;)

      Delete
  2. Quando vou a Espanha sinto-me sempre enganada com a gastronomia, provavelmente sou eu que não sei ir ao encontro das coisas deliciosas que vejo aqui. Na próxima viagem tenho de me empenhar e descobrir estes pratos com tão bom ar.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Sim, também é muito fácil encontrar maus resturantes. Para evitar isso tendo a aconselhar-me com os locais a respeito dos melhores sítios para tomar uma boa refeição. Como o meu objectivo quando viajo é comer algo autêntico, faço questão de saber quais são os restaurantes que os locais preferem. Até à data tem sido uma boa estratégia, pois acabo por encontrar sempre bons restaurantes, a preços simpáticos e com óptimos ingredientes regionais. Obrigada pelo seu comentário. bjs

      Delete