Wednesday, 30 January 2013

"Wednesdays for food": while the rain was falling outside…



Breakfast is a difficult meal for me. It may sound like a perfect contradiction to find a foodie like me having problems with her breakfast, but it is true.

Normally I don’t wake up with a great appetite, though it grows as the day goes on. That’s why probably my favourite meals of the day are always dinner and the indulgent snacks I have before going to bed. Is this correct? No, it isn’t.

That’s why old habits need to change, and hopefully, change quickly! Breakfast is, and needs to be, the most important meal of our day and that’s why I have decided to created some new “menus” for usual - almost inexistent – breakfast that I often have.
I decided to do some reading about it in order to understand exactly what not to have right in the morning high sugar consumption is not advisable, so therefore I decided to go for the classic healthy options – fibers, protein, and vitamins – and compose a simple sitting breakfast for a Sunday morning while the rain was falling outside.

What’s on the menu ,you ask?
Loads of good things and for that I have to thank a dear friend of mine who persuaded me to create a simple, practical breakfast to share with all of you. For that I thank him!


Breakfast Menu #1
  • Oatmeal porridge with dry apricots and natural honey
  • Fresh cheese with fresh raspberry coulis and chia seeds
  • Corn bread toast
  • English breakfast tea



For the oatmeal porridge:
Boil the amount of oatmeal you wish in a non-stick pan with enough milk to cover it for about 10 minutes and a cinnamon stick as well. Never stop stirring and don’t forget that the oatmeal absorbs the milk very quickly.
While it cooks add a little bit of honey to sweeten the milk.
In the end, chop the apricots and add them to the porridge as if they were little amber pieces. Add some more honey to bring everything together.



For the fresh cheese dish:
Slice some fresh cheese (sheep or goat as you prefer) and cover it with the raspberry coulis and a dessert spoon of chia seeds.
This is an uncooked coulis because we want to keep all the vitamins, therefore you just have to get about 100g of fresh raspberries and place them in a mixing cup with a bit of honey and two or three drops of lemon. Mix everything and “season” the cheese with it.
This very simple and satisfying, dish will give you protein and vitamins. The chia seeds will take it to a whole different level, given that they are considered to be super-food and full of nutrientes. It will also give some crunchiness to this dish.


Finish your breakfast with some good homemade toasts and some more fruit if you like.


After this your levels of energy will be high and your health will thank you in the long term!
Enjoy!

________________
O pequeno-almoço é uma refeição difícil para mim. Bem sei que pode parecer contraditório que uma foodie como eu tenha problemas em tomar o pequeno-almoço, mas é a mais pura das verdades.

Normalmente, não costumo acordar com fome ou apetite. O apetite é algo que vai crescendo e aumentando à medida que o dia passa e é por isso que, provavelmente, as minhas refeições preferidas são o jantar e os tantos snacks indulgentes que vou consumindo antes de me  deitar. Será que isto é correcto? Pois é claro que não!

É por isso que devemos mudar velhos hábitos, e este espero que mude o mais rápido possível! O pequeno-almoço é, necessariamente, a refeição mais importante do dia e, assim, decidi criar alguns menus diferentes para a minha primeira refeição, tendencialmente quase inexistente.
Após algumas leituras, de forma a compreender exactamente o que não devemos consumir nesta fase do dia, percebi que os açúcares refinados deveriam ser banidos do menu. Segui, então, as directrizes clássicas para um pequeno-almoço saudável: fibra, proteína e vitaminas – e, deste modo, compus uma refeição simples para ser tomada com calma, num Domingo de manhã, enquanto chove lá fora.

Então o que temos no menu, perguntam vocês?
Muitas coisas boas, e devo desde já agradecer a um querido amigo que me persuadiu a criar este post.

Menu de pequeno-almoço #1
  • Papas de aveia com alperces secos e mel natural
  • Queijo fresco com coulis de framboesas frescas e sementes de chia
  •  Torradas de broa de milho
  • Chá forte (English breakfast)


Para as papas de aveia:
Coza a quantidade pretendida de aveia numa pequena panela (de preferência antiaderente) com a quantidade de leite suficiente para cobrir a aveia. Deixe cozer durante cerca de dez minutos, juntamente com um pauzinho de canela. Não se esqueça que o leite é rapidamente absorvido pela aveia, portanto mexa constantemente para que não queime.

Enquanto a aveia coze adicione também um pouco de mel para adoçar a papa.
Por fim, corte os alperces em pequenos pedaços e disponha-os sobre a papa de aveia como pequenos pedaços de âmbar! Junte um pouco mais de mel e misture.


Para o prato de queijo fresco:
Corte um queijo fresco em fatias (seja de ovelha ou cabra, como preferir) e cubra com coulis de framboesa e uma colher de sobremesa de sementes de chia.
Este coulis é fresco, não cozinhado, pois pretende manter todas as vitaminas da fruta. Desta forma só terá que colocar cerca de 100g de framboesas num copo misturador, com um apontamento de mel e umas gotas de limão. Mexa tudo muito bem e, quando estiver bem cremoso, coloque sobre o queijo fresco.

Este prato tão simples (mas tão satisfatório) providencia a proteína e as vitaminas para este pequeno-almoço. Não nos podemos esquecer das sementes de chia que tornam este prato ainda mais poderoso, uma vez que estas são consideradas um superalimento e conferem  também uma textura crocante.


Termine, então, o seu pequeno-almoço com umas boas torradas caseiras e mais alguma fruta, se desejar.
Depois disto os seus níveis de energia vão estar em alta e a saúde vai agradecer a longo prazo!




Tuesday, 29 January 2013

Cheer up and start planning your weekend: current must sees and dos in Lisbon.



Last weekend was great and it was a real example of how smiley life can be just by doing simple, though meaningful, things that make you happy! So why not start planning your weekend right now?!

These are some of the current events, places and offers that I’ve tried in Lisbon. I hope these are good suggestions to warm up and bring more life to your weekends as well!

1- My weekend started with the opening of very interesting, intimiste and intriguing exhibition entitled “Residual Share” – a group of works straight from the mind and hands of the Portuguese artist Catarina Dias. Take some time and enjoy the best of Portuguese contemporary art on a Saturday afternoon, for free. (On till the 16th of March). Don't miss!



2- Do you enjoy exercising  moving, dancing? 
Even if you don’t you should, because it’s considered to be the best elixir for your body and mind. Spend a morning at the Mahtab dance studio in the heart of Lisbon (near Largo Camões) and join a day class of one of your favourite genres – from classical ballet for adults to oriental dance – you can see what suits you best while you keep fit! Since I started I haven't been able to stop. Have a go!



3- If you like to enjoy a drink in a charming and bohemian environment visit  "A Paródia". This is one of the oldest bars in Lisbon, decorated in Art Deco style and with a menu of eighty cocktails. Either if you’re visiting the city or if you’re a local without knowing where to go for a drink, here is the tip: “A Paródia” brings the intellectual and romantic aura to any evening.



4- If you prefer to have a relaxing evening at home, but all of a sudden you start to feel peckish and eager for a sweet, Santinni solves all your problems. You just have to pick your favourite flavour and wait some minutes. It will come to you!



Enjoy your weekends and never forget: “Do more of what makes you happy”!

Follow us on Facebook here.


____________________________

O passado fim-de-semana foi óptimo e foi também um verdadeiro exemplo de como a vida pode ser tão sorridente se nos dedicarmos às coisas simples que nos fazem sentir felizes!

Estes são exemplos de alguns eventos, locais e ofertas que experimentei em Lisboa nestes últimos tempos. Espero que estes constituam boas sugestões para acalentar e trazer mais vida aos vossos fins-de-semana também!


1-O meu fim-de-semana começou em grande na inauguração de uma exposição verdadeiramente interessante e intrigante, intitulada “Residual Share” – um conjunto de obras directamente das mãos e da mente da artista Catarina Dias. Agarre o seu o tempo e desfrute do melhor da arte contemporânea portuguesa, quem sabe, num sábado à tarde. Entrada gratuita (até dia 16 de Março). Não percam!

2-Gosta de fazer exercício, de corporalidade, de dançar? Caso ainda não tenha pensado nisso pense agora, pois a dança é considerada um dos grandes elixires para o corpo e para a mente. Experimente, então, uma manhã no estúdio de dança Mahtab, no coração da cidade de Lisboa (junto ao largo Camões) e integre uma das aulas – seja de ballet para adultos ou dança oriental – e divirta-se enquanto fica em forma! Desde que comecei ainda não consegui parar!

 3-Caso aprecie tomar algo num ambiente charmoso e boémio, visite “A Paródia”, em pleno Campo de Ourique, sendo um dos bares mais antigos da cidade. A decoração Art Deco, e o seu menu com cerca de oitenta cocktails, transformam-no no espaço ideal para um noite romântica ou simplesmente de tertúlia.

4-Contudo se preferir uma noite relaxante em casa e, de repente, for atacado por uma vontade incontrolável de comer um doce, o Santinni resolve o problema! Só tem de escolher os seus sabores preferidos e aguardar uns minutos, pois estes irão ter consigo!


Aproveite então os seus fim-de-semana e não se esqueça: “Faça o que o deixa feliz”! 

Siga-nos no Facebook aqui.



Wednesday, 23 January 2013

"Eulogy for the lunch-box": Conchiglioni with spinach and Portuguese requeijão



This is the first “Eulogy for the lunch-box” of 2013.
Preparing my lunch-box hasn’t been an easy task lately. Yes, I have been lazy, I admit, but I won’t give up.
Because today is Wednesday I’m going to suggest a new dish that can be easily prepared to take-away but it can also be an inspiring “primo piatto” for a dinner with your friends or your lover.
Today I have for lunch: Conchiglioni with spinach and Portuguese requeijão (you can use ricotta or cottage cheese instead, no problem)

For this recipe you will need:

Ingredients:
  • 200g of conchiglioni
  • A big bunch of fresh spinach (about 150g)
  • 2 cloves of garlic (chop it finely)
  • 1 requeijão/ ricotta/ cottage cheese
  • Olive oil
  • Nutmeg
  • Salt 
  • Pepper
  • Sprinkle of chili powder or flakes (if you wish to add some heat)


Steps:
Put a drizzle of olive oil in a hot pan and sauté the garlic. Once it’s golden and fragrant add the spinach and mix it carefully so as not to burn. As it cooks, season it with salt, pepper,  nutmeg, and if you wish sprinkle the spinach with a bit of chili powder. Cook it very well and once it’s ready let it cool down in bowl.

(While it cools down start cooking the pasta in boiling water for about 20 minutes).

Once the spinach are cold mix it energetically with the fresh cheese till it gets creamy.
Finally, with the help of a teaspoon, stuff the pasta shells very carefully in order not to break them.



Serve with a drizzle of olive oil, some drops of lemon juice and garnish  with some chili flakes.


This is a great dish to take in your lunch-box. Not only is it delicious, it’s also nutritious and very easy to prepare.
I hope you like it and you'll try it at home!

Have a great lunch!

Follow us on Facebook here.

____________________

Este é o primeiro “Elogio da marmita” de 2013!
Preparar a minha marmita não tem sido tarefa fácil. Tenho andado um pouco preguiçosa – devo admitir – contudo não vou desistir deste meu objectivo.

E porque hoje é quarta-feira vou sugerir um novo prato que pode ser facilmente preparado para levar para o trabalho ou, simplesmente – como um inspirador “primo piatto” – para um jantar entre amigos ou com a sua cara metade.

Assim, hoje temos para o almoço: conchas gigantes recheadas com espinafres e requeijão
Para esta receita vamos precisar:

Ingredientes:
  • 200g de conchiglioni
  • Um belo molho de espinafres frescos (cerca de 150g)
  • 2 dentes de alho (cortado finamente)
  • 1 requeijão
  • Azeite
  • Noz-moscada
  • Sal
  • Pimenta
  • 1pitada de pó ou flocos de chili (se desejar picante)



Passos:
Coloque um pouco de azeite numa frigideira antiaderente e salteei o alho. Quando se encontrar dourado e fragrante junte os espinafres e mexa cuidadosamente para que não queime. 
Enquanto estes cozinham, tempere com sal, pimenta, noz-moscada e com um pouco de pó de chili se desejar. Cozinhe bem os espinafres, deixe reduzir a água por estes libertada, e reserve numa pequena taça para arrefecer.

(Enquanto arrefecem prepare-se para começar a cozinhar a pasta em água a ferver, durante cerca de 20 minutos)

Uma vez que estes se encontrem frios junte o queijo e mexa energeticamente até obter uma substância cremosa.
Por fim, recheei, cuidadosamente, as conchas com o preparado e com a ajuda de uma colher de chá.

Sirva com um fio de azeite, algumas gotas de limão e guarneça com alguns flocos de malagueta.

Este é um óptimo prato para levar consigo para o trabalho. Para além de delicioso é também nutritivo e muito fácil e rápido de preparar.

Espero que goste e que experimente em casa!
Desejo-vos um óptimo almoço!

Siga-nos no Facebook aqui




Monday, 21 January 2013

"Hala Madrid and Segovia"! - some flavours from "nuestros hermanos"



A year ago this week I was heading to the land of “nuestros hermanos”  (the expression that the Portuguese and Spaniards use to define each other, meaning “our brothers”) to spend another weekend in their vibrant capital: Madrid!
I have been to Madrid before and I have to admit that I didn’t fall for this city. However, sometimes, events and experiences are crucial turning points in our lives and now I look back on my visit with passion and “saudade”.

It was a wonderful weekend, doing what I do the best: appreciating art and eating good food! 
As soon as I arrived I headed to one of my favourite places in Europe,  Museo del Prado, and I can’t recall the hours I’ve spent in my life looking at my beloved Bosch paintings, of course, followed by Velasquez, Durer, El Greco, and Goya’s work… (I could be here all day).

Tabletop of the Seven Deadly Sins and the Four Last Things, H. Bosch, Museo del Prado

Portrait by El Greco, Museo del Prado

After this it is time to “dive” in the “movida madrilenã” and go straight to a Tapas house!

Madrid is filled with Tapas houses, so finding one is never a problem. However there’s one that is very close to my heart: the “Malaspina” Tapas bar.
Located in Calle de Cádiz, nº 9, in Sol neighborhood, this place has a cosy though energetic atmosphere and it’s always crowded and full of life! It’s really a great example of Madrid’s lifestyle and of Iberian tapas!

From the lovely manchego cheese to the some of the best patatas bravas and calamari I ever had, in “Malaspina” you will definitely feel that you´ve arrived in Madrid! (after a meal like this just enjoy some of the best nightlife in Europe).

"Malaspina Tapas bar"
Mix of delicious tapas, half eaten!
Malaspina kitchen
If you manage to get up early, there are so many beautiful places that you can visit in the vicinity of Madrid in a day trip. This time I decided to visit the beautiful Castilian city of Segovia, famous for its gigantic Roman aqueduct and for its breathtaking Gothic cathedral, known as the “Lady of all the cathedrals”.
There I could enjoy the traditional food of Castilla e Léon, for example the famous (and heavy) Castilian soup. This is a very robust soup  made and consumed by the peasants and shepherds from these regions in order to give them strength and warm them up during their labour hours. Therefore,there was nothing better for me to give me courage to face the freezing temperatures outside!


Castilian soup


Segovia view from the Alcazar

If you are a fan of roasted suckling-pig (not me), Segovia is the place for you as well. Don’t forget to visit the memorable Mesón de Cándido.

There is so much to do and see in this city and its vicinity that it sounds incomplete and unfair just to name only a few restaurants and places, however, with this limited time (48h) these were my main choices. Next time in Madrid, I will let you know more!

___________________
Há um ano atrás encontrava-me a caminho das terras de “nuestros hermanos” para passar um agradável fim-de-semana na vibrante capital: Madrid!
Já conhecia Madrid, porém devo admitir que não morria de amores por esta cidade. Contudo, por vezes, alguns eventos e experiências são pontos de viragem cruciais e agora olho para trás, e para Madrid, com paixão e saudade.
Foi, assim, um fim-de-semana dedicado ao que faço melhor: apreciar arte e comer boa comida!

Mal cheguei à cidade dirigi-me para um dos meus sítios preferidos em toda a Europa – o museu do Prado – e nem me consigo recordar quantas horas passei ao longo da minha vida a observar as minhas adoradas pinturas do Bosch, seguidas, é claro, pelas de Velasquez,  de Durer, El Greco e de Goya… (e poderíamos ficar aqui o dia todo a enumerar)

Depois de muitas horas passadas, foi tempo de mergulhar na “movida madrilena” e ir directamente para um dar de tapas! Madrid encontra-se repleta de casas de tapas, portanto não é difícil encontrar uma do seu agrado. Contudo, existe uma particularmente próxima do meu coração: a Malaspina tapas bar!
Localizado na Calle de Cádiz nº9, junto ao Sol, este é um espaço aconchegante, mas com uma atmosfera energética, sempre cheio de pessoas e de vida! É de facto um exemplo perfeito do estilo de vida Madrileno e das tapas ibéricas!

Para além do óptimo queijo machego e das melhores patatas bravas e calamares que alguma vez provei, no Malespina sabemos definitivamente que nos encontramos em Madrid! E depois de uma grande refeição, aproveite uma das melhores vidas nocturnas de toda a Europa.


Se conseguir acordar cedo, é sempre uma boa ideia visitar alguns dos diversos e belíssimos sítios nas proximidades de Madrid por um dia. Desta vez decidi visitar a fantástica cidade de Segovia – famosa pelo seu aqueduto romano e pela sua catedral gótica, conhecida como a “Dama de todas as catedrais”.

Aqui pude experimentar alguma da cozinha tradicional de Leão e Castela, como por exemplo, a famosa (e pesada) sopa castilhiana: uma sopa extremamente robusta que costumava constituir um dos primeiros pratos do dia para os camponeses e pastores desta região, de forma a mantê-los quentes durante as horas de trabalho. Nada melhor para mim, para ter coragem para enfrentar as temperaturas congelantes lá fora!
Contudo, se for um amante de leitão (eu não, de todo!), Segovia é o sítio ideal! Não se esqueça de visitar o memorável "Mesón de Cándido".

Há tanto para dizer e ver nesta cidade e redondezas que tudo o que se possa dizer num post parece incompleto e injusto, contudo nas minhas 48horas estas foram as minhas escolhas.
Uma próxima vez em Madrid trará certamente mais novidades!


Wednesday, 16 January 2013

"Wednesdays for food": warm prawn curry with okra... because it’s cold outside



 My diet is over and it’s so cold – my tummy is asking for a warm and comforting meal!
Indian food always has that amazing and seductive power of making me feel happy, satisfied and cosy!
Some time ago, in a Goan restaurant in Lisbon which I mentioned and recommended in a previous post, I tried this amazing Goan prawn curry with okra which made me want to cry for more!
Although it may sound a strange combination, the okra combines perfectly with the prawns and with the warmth and spiciness of the Goan curry. It is an interesting dish indeed, great in flavour, textures and great for A warm dinner feast between friends.
Evoking again the ancient (but still present) friendship between Portugal and Goa, today I have prepared a version of the Goan prawn curry with okra.
For this dish you will need:

Ingredients:
  •  250 gr of prawns
  • 100 gr of okra
  • 1/2 cup grated Coconut
  • 1 tablespoon coriander seeds
  • 3 cloves garlic
  • 5 peppercorns
  • Black mustard seeds
  • 3/4 chillies (Kashmiri preferably – according to the hotness you wish)
  • 1 small onion sliced
  • 1/4 teaspoon tumeric powder
  • Salt (to taste)
  • Water 1  1/2 cup (approx)
  • Fresh coriander


Steps:
Peel and wash the shrimp and apply salt to taste. Cut up the okra into 3 pieces and set aside.
Grind together the coconut, coriander seeds, mustard seeds, garlic, peppercorns and chilies in order to get a nice orange-coloured paste.
Put  the oil and the sliced onions in a pan to fry. Then add the paste,along with the tumeric powder, and fry for a minute till it is fragrant.  To finish this process, add enough water to make a substantial gravy.

When the curry comes to a boil add the shrimp and the okra, as well as more salt if it is needed. Cover and cook on slow flame for about 10 minutes or until the shrimp and the okra are cooked.
Serve hot over white rice and garnish it with some fresh coriander.




***About the okra – a technique to get rid of their sticky natural glue.

Boil a litre of water with 100 mls of white wine vinegar, and when it begins to boil cut the ends of the okra.
Let the okra cook for about 2 to 3 minutes and you will see that the natural glue will stay in the water and not in the okra. After this you can slice them, no problem!
I suppose that each chef has his own recipe and way of creating an amazing Indian curry. This is the recipe I followed and the one I have to share with you today, in hope that it may bring warmth, life and colour to your cold winter evenings!



Have a spoonful and be happy!
Follow us on Facebook here.
_____________________
A minha dieta terminou e está frio lá fora, então, a barriguinha reclama uma refeição quente e reconfortante!
A gastronomia indiana possui aquele poder fantástico, sedutor, e a capacidade de me fazer sentir um pouco mais feliz, satisfeita e confortável!
Há algum tempo atrás, num restaurante goês em Lisboa de que vos falei (e recomendei) aqui, experimentei, pela primeira vez, o excelente caril de gambas com quiabos que me fez comer e chorar por mais! E por mais improvável que nos possa parecer esta combinação, os quiabos combinam na perfeição com as gambas e com o calor do caril goês. É pois um prato muito interessante com grande sabor, muitas texturas e ideal para um jantar entre amigos!

E assim, para evocar uma vez mais a amizade (ainda estreita) entre Portugal e Goa, hoje preparei uma versão de caril de gambas goês com quiabos.
Para este prato irá necessitar de:

Ingredientes:
  • 250g de gambas
  • 100 gr de quiabos frescos
  • 1/2 chávena de coco ralado
  • 1 colher de sopa de sementes de coentros
  • 3 dentes de alho
  • 5 grãos de pimenta
  • 3 ou 4 malaguetas (de Kashmir preferencialmente  e sempre de acordo com o picante pretendido)
  • Sementes de mostarda preta
  • 1 cebola pequena
  • ¼ colher de chá de pó de curcuma
  • Sal (a gosto)
  • 1 chávena e ½ de água


Passos:
Retire as cascas das gambas e tempere-as com sal. Corte os quiabos em três pedaços e reserve.
Desfaça o coco, as sementes de mostarda e dos coentros, o alho, a pimenta, as malaguetas de forma a criar uma pasta cor-de-laranja.
Numa frigideira aqueça um pouco de azeite e salteei a cebola. De seguida refogue a pasta, juntamente com a colher de curcuma, até começar a libertar esse perfume característico. Para finalizar, adicione a água de forma a fazer o molho.
Quando o caril começar a ferver, junte as gambas e os quiabos e um pouco de sal caso necessite.
Cubra a frigideira e deixe cozinhar durante cerca de 10 minutos até que as gambas e os quiabos se encontrem perfeitamente cozinhados.
Sirva com arroz branco.

***Em torno dos quiabos – uma técnica para nos livrarmos da sua baba
Ferva 1 litro de água juntamente com cerca de 100mls de vinagre de vinho. Entretanto corte as pontas dos quiabos.
Coloque os quiabos na água a ferver e deixe cozinhar durante 2 ou 3 minutos. Irá notar que toda a baba fica na água e não nos quiabos. Problema resolvido!

 Suponho que cada chef tenha a sua própria versão de caril indiano. Esta foi a receita que chegou até mim e que então partilho convosco hoje, na esperança que vos possa trazer calor, vida e muita cor nestas noites frias de Inverno!

Dêem uma garfada e animem-se!
Siga-nos no Facebook aqui.